Memepédia Wiki
Advertisement

Galo Cego, ou Daniel Orivaldo da Silva é um "morador de Maringá" que viralizou na internet a partir do seu primeiro vídeo, onde afirmava possuir um "corpo legal, escultural e bonito" e era preso por atingir um carro com uma pedra, e "quase atingir uma criança".

Em sua defesa, Daniel afirmou:

"Eu? Não sabia... que eu lasquei a tralha por que eu pensei que só tinha a mulher na frente. Foi por judiamento de pele, por causo de uma mulher e de um moreno..."

O reencontro

O vídeo mais viral foi uma outra reportagem do Maringá Urgente, na qual o apresentador André Almenara reconhece que o flanelinha (na época, morador de rua) se arrepende de seu erro e já está livre de sua pena.

Além de rever Daniel, André passa a tratá-lo como amigo, e lhe presenteia com R$5,00. O vídeo começa com André apresentando-os:

"É isso mesmo, nós encontramos aqui em Maringá esse cidadão, lembra dele? Daniel Orivaldo da Silva. Ele é morador, aqui em Maringá, nós encontramos ele na rua. Inclusive, eu dei 5 reais pra ele, é isso mesmo Daniel?"

Galo Cego responde:

"Aumentar, e largar mão de ser besta, se criar de ser um gesto homem. Eu vivo assim por modo de se trazer as maldições dos próprios que se merecem se pensar o próprio mal para eles. Eu não se penso de se fazer maldade com ninguém. É puro sentidos, pra se trazer na mão. Não se desejar a mim, se pensar mal de mim. O certo é se dizer - se cria vergonha na sua cara, se toma um decumento, se cria vergonha na sua cara e vai se procurar de trabalhar!!!"

Em seguida, André pergunta a Daniel onde ele deixou os cinco reais que lhe foram dados, e pede para que mostre aos telespectadores, "cincão", de acordo com o repórter, e indaga o que o flanelinha fará com tal quantia recebida.

Daniel responde:

"Comprar alimento. É, ué!"

Sobre a reportagem anterior, Galo Cego afirma:

"Faz tempo. É, ué. Não, por causo de ser à toa e ser acusado e ser acusado pelos pensamentos que se fala as perguntas erradas."

Ainda sobre a pedra atirada:

"Mais num si tinha nada acontecido. Se tivesse acontecido, então eu não se mereço isso. Se tem que se fazer, tem que se fazer com a própria pessoa que se merece isso, não com a vida, inocente..."

André relembra nostalgicamente a Daniel sobre sua antiga reportagem (e conscientiza o flanelinha que esta teve mais de 1.000.000 de visualizações) onde Galo Cego se exaltava de sua beleza corporal. Então, decide indagar a Daniel do que se tratava a "cobra" na antiga reportagem. Confira a resposta:

"Isso aí é por causo de ´´isnubro``, de ser desenrugado, de ficar em minha espécie. Aí eu fico assim de buraco pra se trazer a verdade" André:

"A cobra continua enrugando a sua pele?"


Galo Cego:

"Não, nada a ver irmão. Isso aí é por sofrimento, de se tratar de se ter vergonha de mim, de se comprar alimento."

André indigna-se com a estranha resposta de Galo Cego, e pergunta o que ele está falando. O entrevistado fica confuso e responde:

"Principalmente, por que eu não se posso ser ameaçado."

Nos créditos finais, Daniel diz a célebre frase:

"Eduardo Santos, um abraço pra você. Vida pro resto da sua vida. Mais canando, pau dado. Eu nunca te amo, eu te alugo, pra se trazer a verdade para a mão."

Advertisement